Crônica: Passarinha


Quintas-feiras geralmente não são dias para delicadezas. As coisas se constroem morosas e cansadas, e a delicadeza não se move em coisas duras: precisa de mais cuidado e disposição. Foi, porém, justamente em uma quinta-feira que se deu a coisa mais delicada que já me aconteceu. Era hora de voltar para casa e o sol

Crônica: Um elogio ao spoiler


Eu sempre fui clichê. Um estereótipo a quem um dia alguém tocou com as costas da mão e disse “parla”, e eu passei a existir por aí. Esse gesto, aliás, diz-se que Michelangelo teria feito quando terminou a estátua de Moisés, indicando que era tão real que só faltava falar. Achei arrogante, mas era o

Crônica: Humanos


Clarice Lispector certa vez traduziu um texto que falava do realismo em arte. O texto fechava com a conclusão de que fazer perguntas sobre a arte é fazer perguntas sobre a vida, já que uma e outra são interligadas ao ponto de serem como uma coisa só. Se a vida é cada batida de um

Crônica: Trinta


Na manhã seguinte ao dia em que completei trinta anos, nada aconteceu. Os astros continuavam percorrendo suas órbitas habituais, o amanhã continuava sendo a sequência natural do hoje, que seguia o ontem como sempre fizera. Não houve nenhuma catástrofe global, não fiquei mais grave e mais séria, nenhuma ruga brotou ao redor dos meus olhos

80 escritoras para conhecer até o Dia Internacional da Mulher – Parte 07/08


Olá, pessoal! Estamos às vésperas de terminar nossa série! O que estão achando? Há muitas escritoras que vocês não conheciam? Um detalhe que acho importante dizer sobre a postagem de hoje e a de amanhã é que, à medida que as autoras listadas se tornam mais contemporâneas, é mais difícil encontrar informações biográficas sobre elas, seja

Crônica: Plástico-bolha


Não é só comigo, eu sei, mas há uma coisa que me atrai mais que o produto que eu porventura compre e receba pelos Correios ou transportadora: o plástico-bolha. A reação costuma ser, “ah! chegou o produto, que ótimo, vou guardar, usar. Mas esse plástico-bolha aqui… vai fazer parte da minha vida.” Nessa semana chegou

Crônica: Malemolência


Falei sobre Clarice Lispector e minha aluna começou a pesquisar. Encasquetou com a data de nascimento da autora, parece que ficou um tempo em cima disso, procrastinando sem perceber. Trouxe a questão para mim, quase irritada, dizendo que achou duas possibilidades, 1920 e 1925, e que não sabia qual era a certa. Eu dei a

Quem escreve

Thays Pretti

Thays Pretti

Mestre em Estudos Literários pela Universidade Estadual de Maringá, escrevo desde que me entendo por gente. Gosto de literatura escrita por mulheres, e também de literatura com pegada social ou existencialista. Gosto mais de livros de ficção do que de teoria, e prefiro a poesia ao pó.

Se inscreva no canal!

Curta a página no Facebook!